Resíduos sólidos

Print
Hits: 1696

Percepção das crianças com relação aos resíduos sólidos

No Brasil são coletadas diariamente, aproximadamente, 228 toneladas de resíduos sólidos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Este número exclui a quantidade de resíduos sólidos que não possuem descarte correto. No censo do ano de 2000 do IBGE foi constatado que somente o estado de São Paulo produz 105 toneladas de resíduos sólidos por dia e, em 2011, a CETESP obteve que no município de Santo André são geradas 632 toneladas/dia de resíduos sólidos. Grande parte do volume total dos resíduos sólidos está nas residências, sendo que os resíduos caracterizados como domiciliar estão diretamente relacionados com a população, de tal modo que a população pode contribuir diretamente na minimização ou maximização do seu descarte. A produção de resíduos sólidos, bem como o descarte adequado são algumas das pautas importantes nas políticas de manejo e gestão de resíduos. Questões relacionadas com o saneamento, o que incluiu a gestão de resíduos sólidos, são medidores da qualidade de vida da população, ou seja, a má gestão dos resíduos sólidos gera impactos diretos ao meio ambiente e, consequentemente no bem-estar da sociedade. A percepção ambiental dos resíduos sólidos pode ser promovida de diversas formas, entre as quais estão os projetos de ciência cidadã que promovem a participação e a conscientização da população sobre as questões ambientais. De forma geral, a ciência cidadã é a colaboração de alguns voluntários, sem conhecimento aprofundado de ciência em um projeto ou pesquisa de cunho científico, principalmente na coleta de dados e visualização de resultados.

 

                        Visando a necessidade de se ensinar sobre a importância de práticas sustentáveis, além de aplicar os conceitos de ciência cidadã, o presente projeto pretende auxiliar na educação científica de cidadãos a respeito da questão do lixo nos centros urbanos e ainda, fornecer um panorama sobre esta questão no local onde for implantado, possibilitando uma coleta de dados em ampla escala espacial e temporal, melhorando o currículo escolar e, principalmente, contribuindo para a compreensão científica – e, nesse caso, ecológica, ambiental e sustentável - das crianças na intenção de que tais aprendizados saiam do ambiente escolar e possam ser levados para a vida delas. O projeto possuiu como principais objetivos: (a) avaliar a percepção de crianças sobre a presença de resíduos sólidos urbanos no entorno de suas escolas; (b) produzir e testar um protocolo de coleta de dados sobre resíduos sólidos urbanos dentro da perspectiva da ciência cidadã; (c) treinar estudantes e professores na utilização do protocolo; (d) analisar a situação do entorno das escolas a partir da análise dos dados coletados pelos cientistas cidadãos e (e) conscientizar crianças para a questão do lixo nos centros urbanos. Para isso, alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental serão inicialmente avaliados quanto à sua percepção em relação aos resíduos sólidos por meio de desenhos. Posteriormente, serão treinados em um protocolo simples de coleta de dados sobre resíduos sólidos descartados inadequadamente no entorno de suas escolas. Finalmente, os alunos discutirão os dados obtidos, juntamente com seus professores. Os dados serão validados pela pesquisadora responsável pelo projeto.

 

Faça download dos materiais de apoio do projeto clicando aqui.

 

Pesquisadora responsável:

Lillian Silva Assunpção

Graduanda do Bacharelado em Ciência e Tecnologia da UFABC

Bolsista de Iniciação Científica PIC/UFABC